fbpx
Sem desfile no 7 de Setembro, mas os 500 mil brasileiros deram o recado na capital

Sem desfile no 7 de Setembro, mas os 500 mil brasileiros deram o recado na capital

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira, 7, uma reunião do Conselho da República na quarta-feira, 8, e afirmou que usará a fotografia das manifestações deste 7 de Setembro para mostrar aos chefes dos demais Poderes “para onde nós todos devemos ir”. 

No DF
O discurso foi feito durante ato na Esplanada dos Ministérios em Brasília. Cerca de 500 mil pessoas estiveram no ato.

A manifestação de apoiadores do chefe do Planalto foi marcada por ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Congresso Nacional.

Mantendo o tom de ofensas, Bolsonaro classificou a manifestação desta terça como um “ultimato” aos Poderes e um marco para o início de uma “nova história” no País. “Amanhã estarei no Conselho da República, juntamente com ministros, para nós, juntamente com o presidente da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal, com essa fotografia de vocês, mostrar para onde nós todos devemos ir.”

Em SP
Foi em São Paulo que Bolsonaro elevou o tom, que já estava presente em seu discurso em Brasília. Ele questionou a urna eletrônica e as eleições, citou novamente o voto impresso (que já foi rejeitado pelo Congresso) e disse que não pode “participar de uma farsa como essa patrocinada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE)”.

“Quero dizer àqueles que querem me tornar inelegível em Brasília: só Deus me tira de lá”, afirmou.

“Só saio preso, morto ou com vitória. Quero dizer aos canalhas que eu nunca serei preso.”

Bolsonaro criticou o presidente do TSE, o ministro Luís Roberto Barroso, sem citá-lo nominalmente.

“Não é uma pessoa no Tribunal Superior Eleitoral que vai dizer que esse processo é seguro, usando a sua caneta desmonetizar páginas que criticam esse sistema de votação”, disse ele, em referência a decisões da Justiça sobre as eleições.

“A paciência do nosso povo já se esgotou! Nós acreditamos e queremos a democracia! A alma da democracia é o voto! E não podemos admitir um sistema eleitoral que não oferece segurança”, afirmou Bolsonaro.

Conselho da República
O Conselho da República, citado por Bolsonaro, é dirigido pelo presidente da República e composto também pelo vice-presidente, os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, os líderes da maioria e da minoria nas duas Casas, o ministro da Justiça e seis cidadãos brasileiros com idade superior a 35 anos.

De acordo com a legislação, o Conselho da República se reunirá por convocação do presidente da República e suas audiências serão realizadas com o comparecimento da maioria dos conselheiros.

As assessorias dos presidentes da Câmara, do Senado e do STF ainda não informaram se haverá a reunião.

Confira os vídeos postado no canal do Youtube do presidente Bolsonaro e da deputada Carla Zambelli:

Amigos de Formoso de Minas Gerais e de Formosa de Goiás. Foto: Israel Carvalho
Grupo de Mato Grosso. Foto: Israel Carvalho
Vanessa Lima, gamense segurando a faixa em protesto contra o judiciário e o legislativa. Foto: Israel Carvalho
Bolsonarista do DF, Antônio Rocha em seu discurso elevou o tom, sobre prisões do STF.
Van Oliveira, gamense e bolsonariano raiz, saiu candidato em 2018 pelo PRP.
Grupo de Paraná. Foto: Israel Carvalho
Esmeralda Tereza, gamense e bolsonariana, marcou presença neste 7 de setembro.  Foto: Israel Carvalho
Caminhoneiros que vão acampar, na frente das Esplanada dos Ministérios. Foto: Israel Carvalho

 

By Lucas Lieggio

Editor Jornalista nº. DRT nº 8259 - DF, Multimídia e Social Media.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial