Eleições 2018NotíciasPolítica

Rogério Rosso lança pré-candidatura ao GDF. Vice será pastor do PRB

Reunidos na casa de Karina Rosso, no Lago Sul, na noite desta sexta-feira (27/7), PSD, PPS, Solidariedade, PRB e PSC lançaram Rogério Rosso (PSD) como pré-candidato ao Palácio do Buriti. Na composição, o vice será o pastor Egmar Tavares (PRB).

Os senadores serão Cristovam Buarque (PPS) e Fernando Marques (SD). Rosso viaja neste sábado (28) para São Paulo, onde participa da convenção nacional do PSD, quando será declarado o apoio do partido a Geraldo Alckmin (PSDB), que concorrerá à Presidência da República.

A definição ocorre após reuniões e idas e vindas intermináveis da chamada terceira via. Rosso entra no lugar de Izalci Lucas, que encabeçava a coalização desde 18 de maio.

Sem aceitar a decisão, Izalci afirmou ao Metrópoles que se mantém como pré-candidato ao GDF. “Nunca estive tão forte. Não me convidaram para essa decisão, mas ainda vamos conversar muito. Até o dia 5 tudo pode mudar”, disse o deputado federal, referindo-se ao prazo da Justiça Eleitoral para o fim das convenções partidárias.

Desde a saída de Frejat da briga pelo Palácio do Buriti, Rosso vinha sendo cotado para ser o protagonista da terceira via. Entretanto, Izalci mantinha posição e rejeitava assumir qualquer outro cargo se não o de postulante ao Palácio do Buriti. Rosso chegou a declinar da indicação do grupo, dando fôlego para o tucano, mas os problemas dentro do próprio ninho de Izalci enfraqueceram suas intenções e sua credibilidade.

Desistência de Frejat motivou troca
A mudança do cabeça de chapa da terceira via ocorreu após o ex-secretário de Saúde Jofran Frejat (PR) desistir da disputa ao Governo do Distrito Federal (GDF). O político liderava o último levantamento de intenções de voto divulgado pelo Instituto Paraná Pesquisas, mas abandonou a corrida por afirmar que não venderia a “alma ao diabo”.

Desde que foi anunciado como o pré-candidato da terceira via, em 18 de maio, Izalci Lucas veio perdendo espaço. O parlamentar enfrenta processos na Justiça questionando sua permanência à frente do PSDB-DF. Ele foi alçado ao cargo de presidente regional da legenda por meio de intervenção da direção nacional, comandada pelo presidenciável tucano, Geraldo Alckmin. Vários integrantes do tucanato local cobram a realização de eleições para escolher o comandante da sigla no Distrito Federal.

Perfis
Rogério Rosso tem 49 anos. Fã de rock e heavy metal, é deputado federal e presidente do PSD-DF. Entre abril e dezembro de 2010, Rosso foi governador-tampão do Distrito Federal, após a prisão do então governador, José Roberto Arruda (PR), e depois de o vice, Paulo Octávio (PP), renunciar em meio ao escândalo da Operação Caixa de Pandora.

Carioca, mudou-se para Brasília ainda quando criança. Viveu na Asa Sul com a família, de classe média, e estudou em escolas públicas da capital. É formado em direito, com especialização em marketing e direito tributário. Antes de entrar para a política, foi executivo nas empresas Mercedes-Benz, Catterpilar e Fiat.

Egmar Tavares, 50 anos, concorreu a deputado distrital nas eleições de 2014 como Pastor Egmar. Recebeu 13.635 votos, ficou na 26ª colocação e não se elegeu. Natural de Presidente Olegário (MG), ele agrega votos da Igreja Universal do Reino de Deus e da Assembleia de Deus.

Por Lilian Taham – Grande Angular

Metrópoles – 27/07/2018 21:54 , ATUALIZADO EM 27/07/2018 23:19

Colaboraram Manoela Alcântara, Isadora Teixeira, Suzano Almeida e Gabriella Furquim

 

Artigos relacionados

Portal de Notícias Gama Cidadão o
Fechar
%d blogueiros gostam disto: