Destaque (Slide Show)Notícias do GamaSaudade minha cidade

Cine Itapuã no Gama, um drama que parece não ter fim

Houve um tempo em que os filmes eram lançados primeiro no Cine Itapuã no Gama e só depois exibidos em salas do plano piloto. Considerado a Vanguarda do cinema de Brasília o espaço também era palco de solenidades palestras e Formaturas escolares.

Platéia vibra com Orquestra Sinfônica no Cine Itapuã do Gama. Foto: Administração Regional do Gama.

O cine Itapuã, localizado no Setor Leste do Gama foi a Segunda sala de cinema a entrar em operação no Distrito Federal. Ele foi inaugurado em 1963 e já foi considerado o segundo maior cinema de Brasília. Sendo durante décadas uma das melhores opções de lazer e entretenimento da região. A sala, com capacidade para 500 pessoas, era utilizada por exibidoras de filmes comerciais. O Cine Itapuã exibiu filmes durante décadas até ser fechado em 2005. Na década de 80, após possibilidade de ser vendido para uma igreja, um grupo de empresários locais comprou o local, que foi doado ao GDF. Em seguida foi delegado a Administração Regional da cidade. Porém o ato precisava ser oficializado, algo que só veio a ocorrer no fim do primeiro semestre de 2012. Isso depois de muita dedicação e esforço no processo de regulamentação da doação

O motivo do seu fechamento foi o mesmo que o de tantas outras salas espalhadas pelo Distrito Federal e pelo Brasil. Com a popularização dos shopping centers e a concentração de grandes núcleos de exibição cinematográfica, as salas de cinemas de rua foram perdendo espaço. Poucas ainda sobrevivem em atividade. No caso de Brasília, o único sobrevivente é o Cine Brasília. Localizado na Asa Sul, em Brasília foi o primeiro cinema da Nova Capital.

As outras salas tiveram destinos completamente diferentes. Algumas ainda permanecem com suas características originais, pois viraram templos de igrejas evangélicas. Como é o caso do Cine Karim no Guará, do Cine Lara em Taguatinga e do Cine Atlântida no Setor de Diversões Sul em Brasília. As demais salas viraram mera lembrança em documentos antigos e na memória daqueles que viveram na época em que as pessoas saíam às ruas para se divertirem. Elas não existem mais. Foram demolidas ou convertidas em lojas e academia, como ocorreu com o Cine Karim e o Cine Centro São Francisco na Asa Sul, o Cine Márcia no Setor de diversões Norte e tantos outros.

Depois de fechar definitivamente suas portas no ano de 2005 o Cine Itapuã foi abandonado. Baratas, ratos, aranhas, lagartixas e outros tantos insetos foram se tornando frequentadores assíduos das sessões fantasmas do Cine Itapuã. Com o tempo passando e o abandono do prédio a deterioração se tornou ator principal nesta “obra” fatídica.

Hoje o local encontra em péssimas condições de conservação as poltronas em couro Azul estão bastante deterioradas, a sala de exibição está com partes do teto danificadas a tela com predominância de fungos e muito mofo por todas as paredes. Os velhos projetores encontram-se largados em um dos cantos do hall de entrada do cinema. Os vidros, que foram substituídos por vidraças espelhadas azuis, estão quebrados ou rachados. A placa de identificação do espaço, que foi substituída e deu lugar a placa com os dizeres Centro Cultural Cine Itapuã, está em péssimo estado de conservação. Apenas as lojas do comércio que margeiam as laterais do cinema permanecem em plena atividade e estrutura física em ordem.

Recentemente a praça que fica em frente ao cinema foi revitalizada pela Administração Regional algo que gerou extrema polêmica por causa da derrubada de árvores nativas do Cerrado sem necessidade sob alegação de que as mesmas estavam com seus troncos podres. O que era uma mentira dita pela Administração para justificar a derrubada de tais árvores. Algo que foi comprovado em matérias publicadas aqui no próprio Gama cidadão. Você pode conferir as matérias sobre a praça do Cine Itapuã clicando nos links abaixo:
Retirada de árvores da praça do Cine Itapuã preocupa moradores e pode estar acarretando em crime ambiental.
As histórias sobre promessas de reforma do Cine Itapuã daria um filme dramático, mas um drama que jamais passaria nas telas de cinema. Completamente interditado desde 2009 o local precisa de reforma e revitalização urgente. Ocupando uma área de 3270m2, no Setor Central da cidade, o emblemático espaço virou um mausoléu que vai se despencando aos poucos.

A equipe do Gama Cidadão esteve no local recentemente e conferiu o estado lastimável em que encontra a área do cinema. Não fosse só a história por trás da segunda maior sala de cinema a surgir no Distrito Federal, ainda se perdem em meio ao descaso obras do artista gamense, Dalmácio. Isto é uma prova de que parece não haver nenhum tipo de sensibilidade cultural por parte das autoridades muito menos valorização dos Artistas locais. Afinal de contas não é a primeira vez que a Administração do Gama parece não dar o devido valor a obras produzidas por artistas da cidade. Há de se ver o descaso com o periquito, localizado no balão de entrada na Via Principal de acesso ao Gama.

Cine Itapuã atual. Foto: Gama Cidadão
Cine Itapuã atual. Foto: Gama Cidadão
Poltronas do Cine Itapuã.  Foto: Gama Cidadão

Com a desativação do Cine Itapuã a população gamense ficou sem nenhuma opção na parte referente a sétima arte, ao teatro e atividades artísticas correlatas. Afinal de contas o Gama tem shopping mas não tem nenhuma sala de cinema. Enquanto isso a sua vizinha Santa Maria possui um mega shopping com salas de cinema para atender a população.

Não é de hoje que o Gama Cidadão vem batendo neste tema do Cine Itapuã. Publicamos diversas matérias sobre o assunto, falando das Idas e Vindas do destino final daquele espaço. Espaço este que já era para estar reformado, revitalizado e em plena operação. Algo que continua com destino Indefinido, sendo jogado de um lado para o outro por parte da Administração Regional do Gama. E não foi só na gestão atual, onde esteve no comando a professora Maria Antônia, como também em gestões passadas. Por exemplo dos ex-administradores regionais Adauto Rodrigues, Márcio Palhares Cícero Sobrinho entre outros.

O mais absurdo nesse enredo todo, é que o problema da não revitalização do espaço do Cine Itapuã não é por falta de dinheiro. Por incrível que possa parecer dinheiro tem e sempre teve. O vilão, ou os vilões, desse drama todo é o poder público local. Ou seja a culpa deste “filme” não ter chegado ao fim é da Administração Regional e do governo de Brasília. Ela não consegue desenvolver um projeto definitivo para que a revitalização daquele espaço possa finalmente acontecer. Deputados conseguem verba para a revitalização do Cine Itapuã, mas a incompetência dos gestores locais em conseguir apresentar um projeto para ser executado faz com que o dinheiro sempre se perca por causa da questão de prazos. Enquanto isso o velho Cine Itapuã continua exibindo suas seções fantasmas para os insetos que lá frequentam.

05/05/2013. Crédito: Lano Andrade/CB/D.A Press. Brasil. Brasília – DF. Revitalização do cine Itapoã no Gama.

Documentário sobre o Espaço Cultural Itapuã – Gama – DF. Referente à audiência publica de 23 de março de 2013. Produção Walter Sarça (cineasta gamenses).

Por diversas vezes foram feitos movimentos em prol do Cine Itapuã estes realizados em frente à entrada do cinema, no meio da praça. A exemplo do primeiro “Ato Itapuã pela Arte”, idealizado pelo poeta José Garcia Caianno e lançado durante Audiência Pública quando o administrador do Gama era Márcio Palhares. Na ocasião houve ampla participação comunitária vindo artistas, inclusive de outros Estados como no caso de Pedro Osmar. Ele veio da Paraíba para o evento. Neste sábado, dia 5 de maio, haverá o segundo “Ato Itapuã pela Arte” em prol do cinema. Na ocasião acontecerá também a 23ª Edição do Sarau Nacional Banca de Poetas que será transmitido ao vivo pela Rádio Nacional AM (980 khz) e Portal Gama Cidadão (Live pelo Facebook). O evento terá início às 8h. Artistas, autoridades e população estarão presentes neste Ato.

Concluído, em meio a esse drama todo fica a seguinte pergunta. Até quando a população terá que conviver com esse descaso com o patrimônio de tamanha importância?

Enquanto isso, seguimos atentos a esta questão e vamos continuar cobrando uma resposta definitiva das autoridades referente aos espaços públicos.

Veja as outras matérias referentes ao assunto que saiu na mídia ao longo das últimas décadas principalmente no período em que o Cine Itapuã iniciou o seu processo de abandono e deterioração.

Clique aqui!

Da redação do Gama Cidadão – 02/05/2018

Tags

Artigos relacionados

Portal de Notícias Gama Cidadão o
Fechar
%d blogueiros gostam disto: