NotíciasRelações Exteriores e Embaixadas

Embaixada em Brasília celebra a Data Nacional do Sultanato de Omã

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), compareceu à celebração na embaixada.

Embaixador de Omã sendo entrevistado pela TV Record. Foto: Brasília In Foco

A Embaixada do Sultanato de Omã em Brasília comemorou sua Data Nacional na casa de festas Dúnia Hall, no Lago Sul. O dia 18 de novembro celebra o início do início do renascimento de Omã, representado pelo aniversário do Sultão Qaboos bin Said Al Said, responsável por grandes mudanças no país. O Sultão qaboos bin Said Al Said governa Omã desde desde 1970, quando assumiu o poder e deu início ao período conhecido como “Renascimento Abençoado de Omã”. Ao longo desse período, o país modernizou-se e desenvolveu-se de forma harmoniosa e programada, melhorando substancialmente os índices de desenvolvimento nacional. Desde então, o país tem gozado de grande estabilidade política, econômica e social.

O Sultanato se destaca politicamente por ser um país que prioriza, acima de tudo, o respeito pelos princípios de não interferência em assuntos internos e a busca permanente de diálogo entre países, o fomento da paz e do entendimento pacífico entre as nações, o respeito às diferentes culturas e às normas internacionais de boa convivência.

Economicamente, os sucessivos planos quinquenais estabelecidos pelo Sultão Qaboos, ao longo dos últimos 49 anos, permitiram o rápido e equilibrado desenvolvimento do país, que hoje nutre anseios de se transformar em “hub” comercial e portuário da península, tendo como força, sua extensa costa voltada para o mar aberto, sua infraestrutura portuária moderna, a rede viária já existente e a ferroviária sendo construída para esse fim, as facilidades fiscais e de financiamento oferecidas às empresas que desejam se instalar no país, além do bom trânsito e ausência de conflitos com todos os países vizinhos.

Comércio bilateral

Brasil e Omã mantém relações diplomáticas desde 1974. Em 2008, foi aberta a embaixada brasileira residente em Mascate, seguida da abertura da embaixada de Omã em Brasília, em 2010. O comércio bilateral cresceu de US$ 100 milhões, em 2007, para US$ 800 milhões em 2018. E ambos países demonstram interesse em ampliar os fluxos e em diversiticar a pauta da relação comercial.

Na pauta exportadora brasileira estão produtos como minério de ferro não-aglomerados e seus concentrados, frango congelado e tubos de aço para revestimentos de poços. Por outro lado, outros produtos são importados pelo Brasil: derivados de petróleo, fertilizantes e materiais de construção.

Cultura e turismo

Omã tem uma herança antiga, pois seus sítios arqueológicos ainda estão presentes hoje. Essa rica herança reflete o forte vínculo que conecta Omã à sua terra e comunidade. É vívido através dos costumes, artes, tradições, arquitetura e muitas outras atividades, como corridas de camelos, corridas de cavalos e touradas.

Omã também é famoso por seus muitos fortes e castelos que foram construídos em diferentes épocas e circunstâncias. Os fortes gloriosos testemunharam muitas guerras e mudanças importantes na história de Omã. Assim, o sultanato, representado pelo Ministério da Cultura e Patrimônio, trabalha para manter e proteger esses locais com uma série de reformas e reparos contínuos. Também trabalha para facilitar a maneira de alcançar e identificar esses sítios.

A participação do sultanato no comitê de cultura e patrimônio da UNESCO ajudou a proteger seu patrimônio da ruína. Além disso, o departamento de arqueologia da Universidade Sultan Qaboos, em cooperação com delegações internacionais, está realizando uma série de estudos e pesquisas relacionados ao patrimônio cultural de Omã. Omã também é dotado de muitos museus, castelos, fortes e mesquitas que enriquecem sua cultura.

A cultura de Omã é rica em costumes, tradições e seus mercados estão repletos de artes tradicionais. Omanis são famosos por seu folclore único como: Razha, Mindan e Aazi, que podem ser testemunhados em casamentos, Eid e celebrações nacionais. A Autoridade Pública para as Indústrias de Artesanato supervisiona a manutenção dessa fabulosa herança e tradição em sua melhor forma e incentiva Omanis a continuar praticando-as e ensinando-as para as próximas gerações. Em 2006, Mascate foi a Capital Cultural designada para o Mundo Árabe, apresentando seu legado através de eventos organizados durante todo o ano. Nizwa, além disso, foi designada Capital Cultural do Mundo Árabe em 2015, refletindo as profundas raízes culturais e históricas de Omã.

Assista ao vídeo do Canal “Brasília de Todos”: 

Embaixador Amad Hamood Salim Al Abri. Foto: Brasília In Foco

Embaixadores da Liga Árabe no Brasil. Foto: Brasilia In Foco
Eduardo Bolsonaro e a jornalista Fabiana Ceyhan. Foto: Brasília In Foco

Embassy of Sultanate of Oma in Brasilia Celebrates National Date

The Embassy of Sultanate of Oman in Brasilia celebrated its National Date at the Dunia Hall. November 18 celebrates the beginning of the Oman Renaissance, represented by the birthday of Sultan Qaboos bin Said Al Said, head of for major changes in the country. Sultan Qaboos bin Said Al Said has ruled Oman since 1970, when he assumed power and began the period known as the “Blessed Renaissance of Oman”. Throughout this period, the country has modernized and developed in a harmonious and programmed way, substantially improving national development rates. Since then, the country has enjoyed great political, economic and social stability.

The Sultanate stands out politically for being a country that prioritizes, above all, respect for the principles of non-interference in internal affairs and the permanent pursuit of dialogue between countries, the fostering of peace and peaceful understanding between nations, respect for different cultures and international standards of good living.

Economically, the successive five-year plans established by Sultan Qaboos over the last 49 years have enabled the rapid and balanced development of the country, which today yearns to become the peninsula’s commercial and port hub, having as its strength its extensive coast facing the open sea, its modern port infrastructure, the existing road network and the railway being built for this purpose, the tax and financing facilities offered to companies wishing to settle in the country, as well as good traffic and no conflict with all neighboring countries.

Bilateral trade

Brazil and Oman have maintained diplomatic relations since 1974. In 2008, the Brazilian embassy in Muscat was opened, followed by the opening of the Omani embassy in Brasilia in 2010. Bilateral trade grew from US $ 100 million in 2007 to US $ 800 million in 2018. And both countries show interest in expanding flows and diversifying the trade relationship.

Brazilian exports include products such as non-agglomerated iron ore and their concentrates, frozen chicken and steel tubes for well casing. On the other hand, other products are imported into Brazil: petroleum products, fertilizers and building materials.

Culture and tourism

Oman has an ancient heritage, as its archaeological sites are still present today. This rich heritage reflects the strong bond that connects Oman to its land and community. It is vivid through customs, arts, traditions, architecture and many other activities such as camel racing, horse racing and bullfighting.

Oman is also famous for its many forts and castles that were built in different times and circumstances. The glorious forts witnessed many wars and important changes in Oman’s history. Thus, the sultanate, represented by the Ministry of Culture and Heritage, works to maintain and protect these sites through a series of ongoing renovations and repairs. It also works to facilitate the way to reach and identify these sites.

The sultanate’s participation in UNESCO’s culture and heritage committee helped protect its heritage from ruin. In addition, the archeology department at Sultan Qaboos University, in cooperation with international delegations, is conducting a series of studies and research related to Oman’s cultural heritage. Oman is also endowed with many museums, castles, forts and mosques that enrich its culture.

Oman’s culture is rich in customs, traditions and its markets are full of traditional arts. Omanis are famous for their unique folklore such as Razha, Mindan and Aazi, which can be witnessed at weddings, Eid and national celebrations. The Public Authority for handicraft industries oversees the maintenance of this fabulous heritage and tradition at its best and encourages Omanis to continue practicing and teaching them for generations to come. In 2006, Muscat was the designated Cultural Capital for the Arab World, presenting its legacy through events organized throughout the year. Nizwa, moreover, was designated Cultural Capital of the Arab World in 2015, reflecting Oman’s deep cultural and historical roots.

Com informação do Brasília In Foco – 21/11/2019

Tags

Israel Carvalho

Diretor-Presidente do portal Gama Cidadão, Jornalista nº. DRT 10370/DF, Multimídia e Internet Marketing.

Artigos relacionados

Veja Também

Fechar
Fechar