Instituto Sabin encerra ciclo 2021 com investimento superior a R$ 5 milhões

0

Brasil, março de 2022. Em meio à retomada das atividades e um cenário de esperança, três letras se destacam dentre as iniciativas no contexto corporativo global: ESG (sigla em inglês para Enviromental, Social and Governance).

Rankings globais mostram que é cada vez mais crescente o índice de empresas atentas à importância das estratégias de impacto positivo nos aspectos de governança, ambiental e social. Os resultados da atuação responsável juntos à estas frentes estão listados em relatórios e documentos disponíveis para acesso público e é dentro deste cenário que se consagra o Relatório Anual do Instituto Sabin. O documento, divulgado este mês, apresenta números que consolidam o compromisso da empresa de saúde com as questões sociais das localidades onde atua.

Sem fins lucrativos, o Instituto Sabin foi criado em 2005 e atua como braço social, construindo parcerias e implementando ações e projetos de impacto socioambiental nas cidades onde a empresa marca presença. “Além dos resultados do ano, este relatório consolida 16 anos consecutivos de investimento social privado do Grupo Sabin. Faz parte da nossa essência cuidar das comunidades onde atuamos e ter um olhar atento para programas e ações sustentáveis. Isso tem conexão direta com o propósito do Grupo que é inspirar pessoas a cuidar de pessoas. Nesse período já investimos mais de 50 milhões em programas e projetos de promoção ao ecossistema de impacto e responsabilidade social, o que permitiu impactar diretamente mais de 1,1 milhões de pessoas”, explica Lídia Abdalla, Presidente Executiva do Grupo Sabin.

 

Em 2021, o Instituto lançou a “Teoria da Mudança” resultado de um processo observação e análise dos cenários econômico, político e social do país. Nesse ciclo foram avaliadas as adversidades e desafios para a definição das prioridades sociais e estabelecidos três novos eixos estratégicos que serão os pilares de atuação da entidade pelos próximos 15 anos. “Promoção integral da saúde e do bem-estar de pessoas em situação de vulnerabilidade; fortalecimento dos ecossistemas e organizações de impacto; e práticas que estimulam o engajamento social e a filantropia. Esse processo foi realizado de forma coparticipativa, a partir da escuta ativa de nossos stakeholders internos e externos ao Instituto, incluindo voluntários, beneficiários, conselho e parceiros estratégicos”, afirmou Gabriel Cardoso, gestor do Instituto Sabin.

O relatório apresenta os indicadores consolidados de mais um ano de atuação da entidade e aponta que no total mais de 138 mil pessoas foram beneficiadas com as ações da instituição, envolvendo desde a filantropia tradicional até a inovação no campo social, que envolveram um aporte de R$ 5 milhões somente em 2021.

O Programa de Voluntariado Corporativo do Grupo Sabin, responsável pela promoção à cultura do voluntariado, ganhou uma nova dimensão em 2021 reunindo colaboradores nas causas sociais de norte a sul nas cidades onde o Grupo atua. “Nossos colaboradores foram exemplos de resiliência e empatia abraçando iniciativas sociais para os mais diversos públicos, fazendo a diferença para a população principalmente no contexto dos desafios impostos pela pandemia “, destaca Lídia.

Resultados sociais nos cuidados das comunidades

A jornada 2021 também foi efetiva para as 195 organizações sociais apoiadas pelo Instituto. “Trilhamos uma trajetória positiva dentro do cenário adverso da crise sanitária. Mais do que nunca, podemos destacar como a união do setor contribuiu para que as pessoas tivessem mais saúde e qualidade de vida. Uma breve análise destes indicadores nos mostra que estamos no caminho certo e que juntos nos tornamos mais fortes e mais esperançosos de dias melhores”, observou Gabriel Cardoso, gestor do Instituto Sabin.

Para fortalecer ecossistemas e organizações, o Instituto iniciou 2021 focado em ações alinhadas à missão de ser uma catalisador da inovação no setor. O apoio às iniciativas de impacto, sustentado pelo eixo ‘Fortalecimento de Ecossistemas e Organizações’, assegurou atuação em múltiplas redes.

Por meio do Saúde +, voltado para o fortalecimento de empreendedores sociais que fazem a gestão de Organizações da Sociedade Civil (OSC), o Instituto Sabin contribuiu para que as entidades inseridas no ecossistema alcançassem sustentabilidade financeira, o que potencializou a capacidade dos beneficiários de 24 organizações participantes. Elas também tiveram acesso a mais um benefício: as teleconsultas, que completam o ciclo do cuidado em saúde, por meio de parceria com o Horas da Vida.

No total, o programa inspirou a captação de mais de R$ 356 mil em recursos, beneficiando diretamente 14 entidades, que receberam ferramentas e reflexões de apoio à evolução do senso crítico, de habilidade de testagem rápida e da capacidade comercial das OSCs. O programa ainda permitiu a aceleração de 93 empreendedores sociais inseridos nos Programas Criança e Saúde e Saúde+ de 2018 até 2021, que alcançou 17 localidades distintas.

Com o Programa de Aceleração de Impacto Social, o PAIS, iniciativa realizada em parceria com os Instituto Bancorbrás, Instituto BRB e Instituto Sicoob, mais de R$ 356 mil foram captados pelas organizações em decorrência da sua participação no programa, proporcionando uma gestão positiva com sustentabilidade econômica e inovação.

A partir do eixo Investimentos para Impacto, foi garantido apoio a diversas iniciativas para desenvolver ações socioambientais. Junto à Sitawi, plataforma de empréstimo coletivo, foram mobilizados mais de R$ 5 milhões destinados a investimentos de impacto social e ambiental positivos. Em 2021, o Instituto também firmou parceria com a Latimpacto, uma comunidade focada em conectar atores do ecossistema de investimento social da América Latina e apoia iniciativas que vão de doações filantrópicas até o investimento de impacto, incluindo capital humano e intelectual.

Outro dado relevante apresentado no relatório aponta a eficiência da atuação do instituto frente aos cuidados com as crianças e adolescentes vítimas de algum tipo de violência. Além da doação de bens e serviços para revitalização dos espaços físicos, o programa Ludoteca também ofertou capacitação continuada para os ludotecários por meio do curso EAD “Capacitação para Rede de Atenção às Vítimas de Violência”. Desde 2008, já foram instaladas 115 unidades que otimizam os atendimentos realizados por profissionais que atuam na rede de atenção à violência nas áreas de saúde, justiça, assistência social e segurança pública. “Além disso, materiais pedagógicos como brinquedos, jogos, livros e recursos lúdicos também foram comprados para oferecer segurança adequada para a escuta, oitiva ou acompanhamento terapêutico de crianças, adolescentes e famílias vítimas de violência”, explica Cardoso.

Fortalecendo ecossistemas e organizações, sociais e de impacto, alinhadas aos seus valores e missão, em 2021 o instituto contribuiu efetivamente com ações em favor de 38 organizações sociais. A entidade finalizou o ano com excelente avaliação pelas entidades participantes dos programas que desenvolve — 93% delas relataram que aprenderam sobre cultura de dados e outros 75% que já estavam compartilhando aprendizados sobre a ‘Teoria da Mudança’ com outras organizações e pessoas. O relatório aponta ainda que 100% das OCS’s conheceram a importância da cultura organizacional.

No campo da filantropia tradicional, R$ 177.750,97 foram destinadas às ações de enfrentamento à pandemia e outros R$ 190.471,79 investido em doação de exames clínicos às comunidades.

 

Para conferir todas os dados, basta acessar os relatórios de gestão e auditoria disponíveis neste site

Se quiser acompanhar as novidades do Instituto Sabin, acesse as redes sociais:

Linkedin | Instagram | Facebook | Twitter | Youtube

Muitas novidades do Grupo Sabin você encontra nas redes sociais:

Linkedin | Instagram | Facebook | Twitter | Youtube

Para entrevistas e mais informações à imprensa:

Viviane Melém
Jornalista
FSB Comunicação
Contato: (11) 97171.1524

SEM COMENTÁRIO