fbpx
Líderes comunitários são homenageados em sessão especial remota do Senado

O Senado realizou sessão especial remota em homenagem ao Dia Nacional do Líder Comunitário, nesta segunda-feira (17). A data é comemorada no dia 5 de maio, e foi estabelecida pela Lei 11.287, de 2006. O senador Izalci Lucas (PSDB-DF), autor do requerimento para a realização da sessão, destacou que os líderes comunitários são figuras essenciais para a democracia, pois representam a voz do povo, conhecem as necessidades de suas comunidades e buscam junto ao poder público soluções para os problemas de suas localidades.

— No momento delicado como este, de uma crise global provocada pela covid-19, o papel da liderança comunitária ganha ainda mais relevo. São essas pessoas que levam aos parlamentares e governantes as angústias e os anseios de cada família. São exatamente esses representantes que levarão os pleitos às autoridades. O exercício da cidadania começa nas comunidades, e os líderes comunitários são essenciais para alavancar o desenvolvimento local — afirmou o senador.

Durante a sessão foram exibidos vídeos em homenagem aos líderes comunitários, e também foi feita uma homenagem às lideranças que morreram em decorrência da covid-19.

Assista ao vídeo

Poder transformador 

Daise Lourenço Moisés, fundadora e presidente da Casa Azul Felipe Augusto, ressaltou a importância dos líderes comunitários na transformação da vida das pessoas da comunidade que representam.

— As qualidades de um líder comunitário são a persistência; a paciência; o acreditar nas pessoas, que, sabemos, têm uma potencialidade, muitas das vezes, escondida ou adormecida. E cabe a nós, como líderes, realmente fazer desabrochar essas habilidades. Além de fazer com que desabrochem, dar coragem a elas, encorajar essas pessoas para que possam reescrever suas histórias — enfatizou Daise.

Dom Marcony Vinicius Ferreira, bispo auxiliar da Arquidiocese de Brasília, disse que as lideranças comunitárias são essenciais na sociedade não somente para reivindicar direitos às autoridades, mas também pelo otimismo que têm em relação ao futuro e o bem que fazem a toda a comunidade.

— Quero parabenizar todos os líderes comunitários que fazem crescer a nossa cidade, que fazem crescer a nossa cidadania, indo atrás de políticas públicas viáveis para todos no campo da segurança, da saúde, também da educação, do trabalho, do desenvolvimento da nossa capital, que já se torna quase madura em tantos aspectos — afirmou Dom Marcony.

Reivindicações

Edna Maria Sampaio, presidente do Instituto Eva no Recanto das Emas (DF), destacou que a categoria precisa de mais apoio do poder público. Ela ainda pediu para que as autoridades deem mais atenção ao aumento da violência doméstica durante a pandemia de covid-19.

— O que eu tenho a dizer é que nós precisamos, sim, de mais incentivo do órgão público. Têm sido feitas muitas leis no nosso país, mas elas não estão sendo executadas como deveriam ser. Eu gostaria de levantar uma pauta sobre a violência doméstica contra a mulher. A gente tem encarado muitas situações complicadas, e eu gostaria de que as autoridades dessem um olhar melhor para as políticas públicas do nosso país — solicitou a presidente do Instituto EVA.

Wilson Ferreira Júnior, presidente da Associação Nacional dos Líderes Comunitários (ANALC), parabenizou as lideranças comunitárias pela luta incansável por melhorias de suas regiões. Ele também reivindicou mais aproximação do poder público junto às comunidades e propôs a criação de uma frente parlamentar da categoria no Senado.

— Precisamos de mais aproximação, porque nós somos uma ajuda. E quero dizer aos senhores que o nosso pagamento é o benefício que a gente faz para a comunidade. Quando a gente faz alguma coisa para a comunidade é o pagamento que a gente recebe. Então, precisamos dos senhores [parlamentares], porque nós realizamos um projeto ou fazemos o pedido aos nossos representantes legais, e eles executam a lei. Precisamos de mais apoio, precisamos de mais aproximação, porque a gente só dá a ideia e precisa que a ideia seja executada — declarou Wilson Ferreira Júnior.

Convidados 

Também participaram da sessão especial Edilamar de Souza e Souza Correia, presidente da Federação Habitacional do Sol Nascente (Fehssona); Paulo de Santanna, presidente da Associação de Moradores da Vila Planalto; Francisco Ramalho Medeiros, presidente do Projeto Centro de Integração Deus Proverá; José Luiz Barbonaglia da Silva Amaral, coordenador de Segurança Pública Rede de Vizinhos e Comércio Protegidos; Hosana Nascimento, presidente do Projeto Horta Comunitária Girassol; Bárbara Roriz, neta do ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz; e Bruno Simão, fundador do Projeto Fala Jovem Word.

*Com informações da Agência Senado – 17/05/2021

By Israel Carvalho

Diretor-Presidente do portal Gama Cidadão, Jornalista nº. DRT 10370/DF, Multimídia e Internet Marketing.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial