Reguffe não entendeu nada

 marina

Para o deputado José Antônio Reguffe (PDT-DF), Rede, de Marina Silva, sofreu “tapetão”; ele disse ainda não ser democrático que alguém com 20% das intenções de voto não possa disputar a eleição; ocorre que nada impede que Marina seja candidata; ela apenas não pode ter um partido fora dos parâmetros legais

O deputado José Antônio Reguffe (PDT-DF), que tenta encampar a bandeira da ética no Distrito Federal, mostrou ontem ter dificuldades para diferenciar o certo do errado. Inconformado com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral, que, por seis votos a um, negou o registro ao Rede Sustentabilidade, ele disse que a ex-senadora Marina Silva foi vítima de “tapetão”.

“A eleição deveria ser ganha na urna e não no tapetão, no tribunal”, disse ele. “Não me parece democrático alguém que tem 20% da opinião pública não poder disputar”, afirmou Reguffe, que acompanhou a sessão do TSE e cogitava deixar trocar seu partido pela Rede, mirando uma eventual candidatura ao Senado ou ao governo do Distrito Federal.

Ocorre que Marina não está sendo impedida de disputar uma eleição presidencial. Ela apenas foi impedida de criar um partido político sem cumprir as exigências legais. Se isso é tapetão, Reguffe anda muito mal informado.

Informou Brasília 247

 

Tags

Israel Carvalho

Diretor-Presidente do portal Gama Cidadão, Jornalista nº. DRT 10370/DF, Multimídia e Internet Marketing.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios