Rosas do Cerrado promovem passeio no lago Paranoá para mulheres com câncer

0

Rosas do Cerrado promovem passeio no lago Paranoá para mulheres com câncer

O lago Paranoá, em Brasília, recebeu a visita e a alegria do Rosas do Cerrado, neste fim de semana. Mulheres portadoras do câncer de mama e de outros tipos da enfermidade foram as marinheiras de um barco onde a solidariedade, o amor e a empatia comandaram o passeio nas águas tranquilas do Paranoá.

O Rosas do Cerrado, criado em 2016, é um grupo de autoajuda às mulheres portadoras do câncer de mama. As integrantes são ou já foram acometidas pela enfermidade. Elas fazem do enfretamento ao câncer uma ação educativa com informações sobre a doença. “Com muito cuidado e sinceridade, ao mesmo tempo, explicamos às mulheres tudo o que elas precisam saber sobre o câncer de mama”, disse Ângela Ferreira, coordenadora do grupo.

Segundo Ângela, que também é paciente oncológica, o trabalho do Rosas do Cerrado compartilha com as mulheres e seus familiares informações sobre a prevenção, o tratamento e o diagnóstico do câncer de mama.

O passeio recebeu cerca de 30 mulheres, de todas as idades, que trocaram experiências e grandes vitórias na luta contra o câncer. Edith Santos, de 80 anos, enfrentou a doença aos 77 anos e hoje se diz completamente curada. “Quando recebi a notícia sobre a doença, eu não me desesperei. Confio em Deus, acima de todas as coisas, e multipliquei a minha fé, naquele momento. Com a ajuda de Deus, da ciência, dos médicos e dos meus familiares, eu venci a doença”, comemorou. Para Edith, o trabalho do grupo Rosas do Cerrado é um exemplo a ser copiado e que “deveria ser apoiado por todos”. “Eu fiquei muito honrada ao ser convidada para participar desse grupo de mulheres fortes, guerreiras e que se doam àquelas que precisam de uma força maior quando a situação as abate”, finalizou.

Foto em destaque: Angela Ferreira, coordenadora do Rosas do Cerrado.

SEM COMENTÁRIO