Vidas Negras Importam – Domingo dia 07 ato vai acontecer, mas há o temor da retaliação

As recentes mortes do adolescente João Pedro, de 14 anos, no Rio de Janeiro, e a de George Floyd, nos Estados Unidos, tem duas coisas em comum. Ambos eram negros e foram assassinados pela polícia. Essas mortes, e outras que têm ocorrido no Brasil e no mundo, mobilizaram movimentos sociais em todo o mundo (Black Lives Matter; Vidas negras importam).

Em resumo, em relação aos brancos, os negros brasileiros e americanos têm menos escolaridade, acesso à saúde e emprego. Morrem mais de covid-19 e em intervenções policiais. São sub-representados no sistema político e na indústria cultural. Os negros somam 56% da população brasileira e 13% da americana.

Setenta e cinco a cada 100 pessoas assassinadas no país eram negras, segundo o mais recente anuário estatístico do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que teve como base o ano de 2017. A proporção é a mesma entre pessoas mortas em intervenções policiais.

Jovens são as principais alvos de homicídio no país; acima, moradores do Rio levantam cartazes de vítimas da violência em protesto no ano passado. REUTERS

Se considerarmos a taxa por 100 mil habitantes brasileiros, a taxa de homicídio de negros (43,1) é quase o triplo da de não negros (16). Principalmente jovens.

Há disparidade também na taxa de encarceramento. Segundo dados do Infopen, sistema de informações estatísticas do sistema penitenciário brasileiro, há 750 mil detentos no país. Entre os presos com dados disponíveis no sistema sobre cor de pele, raça ou etnia, 67% são negros, e os brancos, 32%. Na sociedade brasileira, esses dois grupos são, respectivamente, 56% e 44%.

Domingo, dia 07/06, acontecerá o ato em Brasília, concentração as 9 horas na frente da biblioteca nacional. Alguns fatores, porém, podem limitar a adesão aos protestos. Parte dos opositores do governo têm divergido da convocação de atos no momento devido à pandemia e também por ver o risco de conflitos entre manifestantes de oposição e apoiadores de Bolsonaro, que poderiam ser usados como motivo para reações autoritárias.

O antropólogo Luiz Eduardo Soares fez um apelo em suas redes sociais para que as pessoas descontentes com o governo federal não saiam às ruas nesse domingo. Ele disse temer que eventuais conflitos violentos durante as manifestações possam servir de pretexto para o presidente desencadear um “golpe”, acionando as Forças Armadas e apoiadores do governo nas polícias estaduais.

Essas são algumas recortagens de informações e imagens para que você se sinta estimulado a pesquisar mais. O direito de se manifestar é garantido, vamos ver o que vai acontecer no domingo; haverá manifestação sem repressão como as manifestações que vêm acontecendo há semanas ou haverá repressão ?

Use máscaras!

Por Danrley Pereira do Gama Cidadão.

Fontes:

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-52931385

https://gmconline.com.br/noticias/cidade/movimento-negro-realiza-ato-domingo-mas-teme-retaliacao

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-52916100

Fotos, exceto dito contrário, foram disponibilizadas por Marina Moreira do Coletivo Negrex.