Oito RAs participam da primeira fase do hackathon “O DF que a gente quer”

Gincana de projetos para identificar e potencializar o desenvolvimento econômico local contou com 50 pessoas e muitas ideias criativas

Com apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal, o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico do Distrito Federal (Codese/DF) realizou no último sábado (12), a 1ª fase do hackathon “O DF que a gente quer”, com a participação de cerca de 50 representantes das cidades Fercal, Sobradinho e Sobradinho II, Itapoã, Planaltina, Paranoá, São Sebastião e Varjão.

Foram apresentados, nesta 1ª fase, os seguintes projetos:

• 1 – Planaltina, com o projeto “Caminhos”, sobre paisagismo cultural – uma proposta para fortalecer o turismo
• 2 – Itapuã, com o projeto “Agência de emprego virtual”, para transformação de autônomos em MEI com capacitação profissional
• 3 – Paranoá, com o projeto “Circuito Paranoá – Brasília nasce aqui”
• 4 – Sobradinho II, com o projeto que une casa de acolhimento para mulheres vítimas da violência doméstica com geração de renda, por meio da produção de compotas e doces de frutos do cerrado
• 5 – Sobradinho, com o projeto de escola de formação para o Polo de Cinema
• 6 – Fercal, com o projeto “Turismo Rural e culturas tradicionais”
• 7 – São Sebastião, com um projeto de hortas comunitárias – formação, produção, comercialização e segurança alimentar
• 8 – Varjão, com um projeto de construção de um galpão de reciclagem

Dividido em 4 eventos, nos meses de fevereiro e março, o hackathon envolverá todas as 33 regiões administrativas do DF, onde a população de cada cidade irá mapear seus “tesouros” locais e escolher aqueles com potencial de se transformarem em riquezas de desenvolvimento socioeconômico regionais.

As melhores ideias para o aproveitamento dessas riquezas serão apresentadas e premiadas em um evento no auditório do Museu Nacional, próximo à Rodoviária do Plano Piloto, no dia 26 de março.

Confira as cidades premiadas nesta 1ª fase do hackathon:

• 1º lugar – Planaltina: com o projeto “Caminhos”, sobre paisagismo cultural – uma proposta para fortalecer o turismo
• 2º lugar – Itapuã: com o projeto “Agência de emprego virtual”, para transformação de autônomos em MEI com capacitação profissional
• 3º lugar – Paranoá: com o projeto “Circuito Paranoá – Brasília nasce aqui”

Sobradinho II recebeu menção honrosa pelo projeto que une casa de acolhimento para mulheres vítimas da violência doméstica com geração de renda, por meio da produção de compotas e doces de frutos do cerrado.

Acompanhe o calendário das próximas etapas do hackathon e quando cada cidade irá participar:

2ª fase – dia 19 de fevereiro
Local: Faculdade Senac – 713/913 Sul
Horário: das 08 às 18h
Cidades participantes: Riacho Fundo e Riacho Fundo II, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Park Way, Jardim Botânico e PAD-DF

3ª fase – dia 12 de março
Local: Faculdade Senac – 713/913 Sul
Horário: das 08 às 18h
Cidades participantes: Brazlândia, Ceilândia, Sol Nascente, Samambaia, Recanto das Emas, Gama e Santa Maria

4ª fase – dia 19 de março
Local: Faculdade Senac – 713/913 Sul
Horário: das 08 às 18h
Cidades participantes: Taguatinga, Vicente Pires, Estrutural, SAI, Águas Claras, Arniqueira, Guará I e II, Cruzeiro, Asa Sul, Asa Norte, Sudoeste, Noroeste, Lago Sul e Lago Norte

Inscrições gratuitas – Vagas limitadas.

Participam do hackathon lideranças comunitárias, estudantes e pessoas atuantes em todas as cidades do Distrito Federal. Entretanto, qualquer outro interessado também pode se inscrever.

Para mais informações acesse odfqueagentequer.org/hackathon

Inscrições por telefone ou WhatsApp: (61) 99198-0938 ou por e-mail: [email protected]

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Econômico

Agência Brasília* | Edição: Renata Lu

Tags

Israel Carvalho

Diretor-Presidente do portal Gama Cidadão, Jornalista nº. DRT 10370/DF, Multimídia e Internet Marketing.

Artigos relacionados

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios