fbpx
26 de julho de 2021

Operação da PF mira Luciano Hang, Roberto Jefferson, blogueiros e deputados todos aliados do Bolsonaro

A semana começou agitada e com algo muito estranho no ar. A Polícia Federal (PF) cumpriu, na manhã desta quarta-feira (27), mandados de busca e apreensão no inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que apura ameaças e ofensas à Corte.

Os alvos de hoje foram, o ex-deputado federal Roberto Jefferson, o empresário Luciano Hang, o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP) e o jornalista Allan dos Santos do Canal Terça Livre. Todos eles são apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

As buscas com relação a Jefferson e Hang foram realizadas em suas respectivas casas, no Rio de Janeiro e em Santa Catarina.

Hang afirmou, por meio de nota, que está “de consciência tranquila de que jamais” atentou contra ministros do STF ou contra a instituição.

Em relação ao parlamentar Douglas Garcia, as buscas foram realizadas no seu gabinete, que fica na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), onde computadores foram apreendidos.

As buscas sobre Allan dos Santos ocorreram na casa do mesmo, onde reside em Brasília.

Segundo a Polícia Federal, a operação tem 29 mandados de busca e apreensão.

Estas ordens foram expedidas pelo ministro do STF Alexandre de Moraes, relator do inquérito.

Há mandados para ser cumpridos nos estados do Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. A investigação corre em sigilo.

Oito parlamentares são investigados, mas não há mandados para recolhimento de material em seus endereços. Moraes determinou que eles sejam ouvidos em dez dias e proibiu que suas postagens em redes sociais sejam apagadas.

Trata-se dos deputados federais Bia Kicis (PSL-DF), Carla Zambelli (PSL-SP), Daniel Lúcio da Silveira (PSL-RJ), Filipe Barros (PSL-PR), Junio do Amaral (PSL-MG), Luiz Phillipe Orleans e Bragança (PSL-SP), além dos deputados estaduais Douglas Garcia (PSL-SP) e Gil Diniz (PSL-SP).

O que aparentava estar ocorrendo, vem se confirmando. Parece que está havendo uma sobreposição ou inversão nos poderes. O certo mesmo é que a algum tempinho os três poderes não vem atuando em conjunto, cada qual na sua função pré-determinada por lei. As vezes vemos um Executivo mais figurativo, um Congresso mais “executivo” e um Supremo mais legislativo.

Da redação do Gama Cidadão

Lucas Lieggio

Editor Jornalista nº. DRT nº 8259 - DF, Multimídia e Social Media.

View all posts by Lucas Lieggio →
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial