Duas suplentes brigam pelo mandato de José Gomes, cassado pelo TSE por abuso de poder econômico

Cassado o mandato do deputado José Gomes (PSB), quem assume na Câmara Legislativa? Pelos precedentes, a primeira suplente da coligação do distrital, Luzia de Paula (PSB).

Mas a ex-deputada Telma Rufino (Pros) reivindica a anulação dos votos obtidos por José Gomes em função do abuso de poder econômico, o que a beneficia diretamente pela contagem da regra proporcional.

Dificilmente Telma Rufino vencerá esse embate, mas a disputa continua.

Quando Benício Tavares (MDB) foi cassado pelo TSE por abuso de poder econômico, em 2011, quem assumiu foi o suplente do partido, Robério Negreiros, hoje no PSD.

Entre as duas políticas, há uma diferença que influencia as articulações do governador Ibaneis Rocha na Câmara Legislativa.

José Gomes é aliado de Ibaneis. Voto certo nos projetos do Executivo. Telma Rufino também será.

Já Luzia de Paula integra o grupo político do ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB). Em tese, vai para a oposição.

Com base em Ceilândia e projetos assistenciais na cidade, Luzia, no entanto, não está imune a negociações políticas.

No julgamento desta noite (06/10), o TSE decidiu por unanimidade manter a condenação de José Gomes decretada pelo TRE-DF, por abuso de poder econômico.

O empresário é acusado de exigir votos de seus empregados em empresa terceirizada do GDF, inclusive com reuniões que constrangeram os trabalhadores.

O processo surgiu de uma denúncia do deputado Chico Vigilante (PT), que acompanhou o julgamento do hospital DF Star, onde está internado em tratamento de saúde. “Quem deve assumir é a Luzia porque o TSE não anulou os votos de José Gomes”, afirma o distrital do PT.

*Com informações Blog CB PODER – 07/10/2020