Meio Ambiente e a Sustentabilidade

No dia mundial da água Ambev apresenta os resultados do projeto bacias e é feito plantio de árvores

A companhia recebeu voluntários e a comunidade para expor as conquistas de quatro anos de trabalho na bacia do córrego Crispim

img

Em comemoração ao Dia Mundial da Água, a AMBEV apresentou neste sábado (22) os resultados da primeira edição do Projeto Bacias, na cidade do Gama, Distrito Federal. Em parceria com o WWF Brasil foram realizadas, durante quatro anos, atividades de recuperação, conservação, gestão e conscientização dos recursos hídricos da região. Em celebração à data, voluntários e a comunidade fizeram o plantio de 100 mudas de plantas típicas do Cerrado, cultivadas no viveiro do Projeto. Com a ação, o objetivo foi buscar conscientizar a população para a influência de atitudes simples na conservação dos recursos naturais.

A Bacia do Corumbá-Paranoá foi escolhida como ponto de partida do Projeto Bacias por sua relevância na região. Nesses quase 4 anos de trabalho, o projeto deixou benefícios permanentes e sustentáveis para a comunidade e foram promovidas melhorias nos recursos hídricos. Nas ações de conscientização e engajamento foram mobilizados cerca de 8 mil moradores da região, despertando a comunidade para a necessidade de cuidar dos recursos do córrego Crispim que nasce na região do Gama e corta a cidade desembocando no Rio Alagado, que passa por dentro da Parque Vivencial do Gama (Prainha).

A escolha do Gama como primeiro local para ação do projeto se deu pela necessidade de recuperação e capacidade de envolvimento da população, explica o gerente Eli Cardoso: trata-se de uma região muito importante porque abastece a água que chega a praticamente todo o país. “Além dos resultados para quem vive no Gama, buscamos replicar esse sistema pra outros locais”, completa.

Na ocasião, Diógenes Mortari, da Adasa, parabenizou a iniciativa da Ambev: “Hoje ouvimos por aí muitas críticas, mas poucas ações efetivas que saem do papel, como o Projeto Bacias”. Já o subsecretário de Sustentabilidade do GDF, Cadu Valadares, reforçou a contribuição do setor privado e da sociedade nesse movimento de conscientização para o uso dos recursos naturais e anunciou que em breve estará nas ruas o edital do Governo para a recuperação do Parque da Prainha, no Gama.

Para atingir esse objetivo, a equipe do projeto atuou em 4 frentes: diagnóstico socioambiental e plano de recuperação da bacia, plano participativo de áreas degradadas, fomento da gestão da água no Distrito Federal e construção de aprendizagem e disseminação das lições aprendidas.

Foi criado uma rede comunitária que monitora mensalmente as condições da água nas microbacias hidrográficas do Lago Paranoá. Mais de 5.700 mudas de espécies nativas foram plantadas pela própria população, o solo recuperado em 4 nascentes e construído um amplo viveiro, que segue ativo para o contínuo plantio de mudas.

A AMBEV encerra esta edição com o principal objetivo alcançado: a mobilização e capacitação da população do entorno do Córrego Crispim e Rio Alagado.

img
Estiveram presentes, Eli Cardoso, gerente de Meio Ambiente da Ambev, Dona Cleusa, líder comunitária e Secretária-executiva do Conselho de Desenvolvimento Sustentável do Gama, Glauco Kimura de Freitas, Coordenador do Programa Água Doce WWF Brasil, Tiago Egidio, Analista de Conservação do Programa Agua para Vida-WWF Brasil, Carlos Eduardo Valadares (Cadu), Subsecretário de Sustentabilidade Socioambiental do GDF, Eduardo Rocha, Engenheiro Florestal IPOEMA, Diógenes Mortari, diretor da ADASA, Israel Carvalho, jornalista do Fórum Comunitário do Gama, Além de líderes comunitários e o time de funcionários da companhia.

Cobertura: Gama Cidadão, Jornal Folha Independente do Gama e Entorno Web.

Galeria de fotos Clique aqui!

Assista os vídeos apresentados e fala do Cadu Valadares, Subsecretário de Sustentabilidade Socioambiental do GDF:

Da redação do Gama Cidadão com participação de Lucas Lieggio

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar