Oldemar anuncia saída da diretoria

Depois de Antônio Candido de Moura, agora foi a vez de Oldemar Antunes anunciar hoje sua saída da Diretoria Executiva da SEG. O anúncio ocorreu em entrevista concedida ao repórter Douglas Oliveira durante o programa “Momento Esportivo” exibido diariamente na Super Rádio Brasília AM 1210.

Oldemar que era Vice Presidente de Administração (o segundo na hierarquia de comando do clube) assumiu a presidência do clube em 2012 em um dos piores momentos da SEG, logo após a destituição da antiga diretoria de Wagner Marques. Sem CT, dinheiro  ou uniformes, o clube foi obrigado a disputar aquele campeonato com jogadores da base e mesmo com todas as dificuldades conseguiu se manter na primeira divisão do Campeonato Candango e disputar a Copa do Brasil.

Oldemar juntamente com Toninho conduziram politicamente a sucessão do clube para as mãos de Antônio Alves do Nascimento Neto (Tonhão), mas se queixavam de serem alijados das decisões tomadas pelo presidente. O ápice do descontentamento foi a parceria acertada pelo presidente com a empresa gestora do futebol do clube.

Oldemar expôs os motivos que o levaram a pedir sua saída: “Estamos no Gama desde 1982, assumimos em 2012 com várias ações trabalhistas e regularizamos tudo para o Tonhão. Mas o contrato com essa empresa é muito perigoso para a SEG. Eu não quero colocar o meu nome quando isso gerar problema” disse.

Sem entrar em detalhes, Oldemar insistiu que o contrato que foi lido em assembléia para ser aprovado não é o mesmo que foi registrado e que está em vigor com a empresa gestora: “É coisa muito séria esse contrato esse contrato com a GP Soccer. Do jeito que está vai dar muitos problemas para o Gama. Pediram pra mim segurar um pouco mais mas não deu. O contrato da assembléia não foi lido em sua integra”

Além de suas diferenças com relação ao contrato com a empresa, Oldemar frisou que apesar do cargo não era mais consultado para a tomada de decisões do clube. E colocou em xeque o elenco fornecido pela empresa gestora que disputa o candangão: “Nossa carta foi entregue para o presidente do conselho deliberativo. Primeiro foi i Toninho, depois fui eu e o Danilo Rinaldi (Vice Jurídico). Nos foi prometido um time de primeira e nos mandaram um time de quarta categoria. Apenas o presidente resolve tudo. Vou ficar agora na arquibancada como torcedor”.

Oldemar também demonstrou sua mágoa com o atual presidente do Gama e agradeceu ao apoio que recebeu quando esteve na presidência: “O presidente não teve sequer o cuidado de me dar um telefonema. É um trabalho que tinha tudo para dar certo, mas com esse contrato que foi feito dificilmente vai dar certo. Agradeço a torcida gamense que sempre me apoiou quando estive na presidência, à imprensa e todos que me ajudaram nessa fase difícil”.

JURÍDICO NÃO MUDA (POR ENQUANTO)

Por telefone, o vice-presidente Jurídico do Gama Danilo Rinaldi disse que ainda não pretende deixar o cargo conforme afirmara Oldemar Antunes. Segundo ele, há algumas ações em andamento que ele pretende resolver antes de pensar em deixar o cargo. Danilo no entanto também deixou estampado o seu descontentamento com a gestão de Tonhão: “Por enquanto continuo como vice-presidente, mas penso em deixar o cargo em breve. Não por solidariedade ao Oldemar, mas sim por compromissos pessoais” disse. Rinaldi também fez coro a Oldemar dizendo não vem sendo informado sobre assuntos jurídicos do clube.

Fonte: Blog Gama Net

Tags

Israel Carvalho

Diretor-Presidente do portal Gama Cidadão, Jornalista nº. DRT 10370/DF, Multimídia e Internet Marketing.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios